10+2 Filmes de 1997*

  • O Quinto Elemento (The Fifth Element, Luc Besson)
    Besson, depois de tanta grana, nunca mais foi o mesmo. Infelizmente, a Milla também não.
  • Contato (Contact, Robert Zemeckis)
    Ao contrário do anterior, uma ficção séria. Baseada em Carl Sagan. Com a Jodie, pra variar, brilhando.
  • O Quarto Poder (Mad City, Costa-Gavras)
    Pra quem acha que fake news é fenômeno recente. E pra quem não acha também. É Costa-Gavras em outra brincadeira em Hollywood.
  • Mera Coincidência (Wag the Dog, Barry Levinson)
    Segue o tema sugerido acima. De novo com Dustin Hoffman. Mais De Niro. E a pegada bem mais leve (mas não menos sarcástica) de Levinson.
  • Meia Noite no Jardim do Bem e do Mal (Midnight in the Garden…, Clint Eastwood)
    Por falar em pegada leve: sabe-se lá o que deu na cabeça do Clint. Que é muito bom e divertido, isso é.
  • Tempestade de Gelo (The Ice Storm, Ang Lee)
    Os anos 1970, bem família. Bem, não foi bem assim…
  • Boogie Nights – Prazer sem Limites (Boogie Nights, Paul Thomas Anderson)
    Os anos 1970, nada família. Antes do PTA ficar chato pra caralho.
  • Los Angeles Cidade Proibida (L.A. Confidential, Curtis Hanson)
    Raramente um trailer prestou tanto desserviço a um filme. Mas fica claro que Hanson não era o cara indicado para filmar uma história de James Ellroy.
  • Advogado do Diabo (Devil’s Advocate, Taylor Hackford)
    Como no anterior, não dá para entender a escolha do diretor. Mas tem Al Pacino, Keanu aprendendo e tem Charlize.
  • Vidas em Jogo (The Game, David Fincher)
    Veio depois de Seven e antes de um tanto de coisa boa feita pelo Fincher. Só isso explica o descaso com essa joia que contrapõe Michael Douglas e Sean Penn.

  • Reviravolta (U-Turn, Oliver Stone)
    Stone vitaminado, Sean Penn sem preguiça, Jennifer Lopez sem estrelismo, Nick Nolte e Billy Bob Thornton totalmente sem noção.
  • Gattaca (Andrew Niccol)
    Ficcção científica luxuosa, lenta, respeitosa. Um necessário contraponto ao 5º elemento e tudo o que existe abaixo dele.

E pensar que deixei de fora filmes de Coppola, Tarantino, Lynch e Gary Oldman. Também não ganharam espaço Melhor Impossível e Gênio Indomável.

E pensar que Titanic é o filme de 97…


Editado em 06/09

Simplesmente porque eu havia deixado Gattaca de fora… Comida de bola homérica. Perdão!

90′

Cowboy Junkies

Paralamas

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Sliding Sidebar

Sobre

junkyage s.f. última era do  antropoceno. Última no sentido de recente, corrente. Última no sentido de derradeira, saideira?

* (asterisco) s.m. 1. curinga, substituto. 2. representação lo-fi de uma flor.

Junkyage* blog à moda antiga sobre coisas que merecem ser vistas ou revistas antes que a gente foda com tudo.

Curador Amador

Nando Vasconcellos, cidadão de meia idade e vida inteira de amador numa cidadezinha do interior que não é Bacurau. Que pena!

Cura é copia & cola com zelo, na unha, sem algoritmos. Crio com retalhos dos outros. Algumas partes e relações são óbvias. Este todo* não surgiria em nenhum outro lugar. Nem se bilhões de macacos tentassem por dez mil anos.