10+1 Filmes de 1991

  • JFK: A Pergunta que não quer Calar (JFK, Oliver Stone)
    Stone não abriria mão de burilar a melhor teoria da conspiração dos EUA.
  • the Doors (Oliver Stone)
    Stone trabalhou bem em 91. Val Kilmer nunca esteve tão bem. Real.
  • Cabo do Medo (Cape Fear, Martin Scorsese)
    Quem diria que um remake apareceria aqui. Culpa do Scorsese.
  • O Pescador de Ilusões (The Fisher King, Terry Gilliam)
    Robin Williams e Jeff Bridges num duelo muito bem pago por Gilliam.
  • Thelma & Louise (Ridley Scott)
    Susan Sarandon e Geena Davis em dança muito bem coreografada por Scott.
  • The Commitments: Loucos pela Fama (The Commitments, Alan Parker)
    Parker no chão, na real, no seu melhor lugar. No seu melhor som.
  • Kafka (Steven Soderbergh)
    Em p&b, com Jeremy Irons e Alec Guiness. Soderbergh provando variedade.
  • Uma Noite na Terra (Night on Earth, Jim Jarmusch)
    Estaria aqui nem que fosse apenas pelo episódio com Winona taxista em LA.
  • Nikita (La Femme Nikita, Luc Benson)
    Quem diria que definiria o cinema francês pelo resto da vida?
  • Rush: Uma Viagem ao Inferno (Rush, Lili Fini Zanuck)
    É muito triste, mas é muito bom. Não deveria ser tão esquecido. Tem Clapton.

  • O Silêncio dos Inocentes (The Silence of the Lambs, Jonathan Demme)
    Se os millennials (sic) não conhecem Matrix, o que dirão disso??
    Anthony Hopkins redefine o psicopata, 30 anos depois de Psicose.
    Jodie redefine o feminismo. Não estou brincando!

R.E.M.

Máscara

Paralamas

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Sliding Sidebar

Sobre

junkyage s.f. última era do  antropoceno. Última no sentido de recente, corrente. Última no sentido de derradeira, saideira?

* (asterisco) s.m. 1. curinga, substituto. 2. representação lo-fi de uma flor.

Junkyage* blog à moda antiga sobre coisas que merecem ser vistas ou revistas antes que a gente foda com tudo.

Curador Amador

Nando Vasconcellos, cidadão de meia idade e vida inteira de amador numa cidadezinha do interior que não é Bacurau. Que pena!

Cura é copia & cola com zelo, na unha, sem algoritmos. Crio com retalhos dos outros. Algumas partes e relações são óbvias. Este todo* não surgiria em nenhum outro lugar. Nem se bilhões de macacos tentassem por dez mil anos.